Motivação: Extrínseca Vs Intrínseca

13 de junho de 2012 por: Jorge Elói

Quando falamos de motivação e a respetiva origem, surgem duas “motivações” distintas a Extrínseca e a Intrínseca. Ambas existem em cada ser humano, motivando-o, mas de igual forma? Quais serão as principais semelhanças e diferenças entre ambas? Qual é a mais mobilizadora e poderosa? E farão as duas o individuo igualmente feliz?

Quando se fala em motivação surge inevitavelmente temas como a Pirâmide das Necessidades de Maslow (Ver Dinheiro, uma Boa Motivação), paralelamente com a distinção entre motivação extrínseca e motivação intrínseca. Estes dois tipos de motivação, distinguem-se pela sua origem, isto é, se é externa ou interna.

A Motivação Extrínseca tem origem em fatores externos ao indivíduo, como qualquer recompensa monetária. O indivíduo faz a tarefa para ser recompensado ou para não ser castigado. A punição ou a recompensa é o “combustível” que faz mobilizar o sujeito. Óbvio que quando retirado, o sujeito vai deixar de se mobilizar, de estar motivado, visto que não tem nada a ganhar nem a perder se não executar a tarefa. Estudos indicam que este tipo de motivação, é muito inconstante, visto que depende de fatores externos. O individuo não gosta da tarefa em si, mas gosta da recompensa que a tarefa ao ser executada lhe pode trazer, o que implica necessariamente pouca satisfação e prazer na execução da tarefa (Ver Dinheiro, uma Boa Motivação).

A Motivação Intrínseca tem origem em fatores internos ao indivíduo, esta relaciona-se com a sua forma de ser, os seus interesses, os seus gostos. Neste tipo de motivação, não há necessidade de existir recompensas, visto que a tarefa em si própria, representa um interesse para o sujeito, algo que ele gosta ou está relacionado com a forma de ele ser. Este tipo de motivação é constante, visto que depende unicamente do sujeito e não de fatores externos. A tarefa deixa de representar uma obrigação, um meio para atingir um fim (recompensa), para representar um fim em si própria. Como é óbvio, a motivação intrínseca está relacionado com a felicidade e com a realização pessoal.

Tanto no em contexto laboral como em contexto académico, têm mais sucesso os indivíduos que estão mais motivados intrinsecamente. Temos o exemplo da aprendizagem significativa (Ver Aprendizagem: 3 Regras para uma Estratégia Eficaz) em contexto escolar e como é importante que a tarefa ou a aprendizagem tenha um significado, só assim teremos prazer em executar a tarefa ou aprender.

Escolhe um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida. (Confúcio)

Porém, a motivação intrínseca, sendo algo interno ao próprio individuo é algo subjetivo, logo pode depender da perspetiva de cada um. Pois dois indivíduos perante a mesma tarefa, um pode estar altamente motivado e outro não. Cabe então ao líder da empresa ou ao professor, fazer com que o trabalhador ou aluno encontre nas tarefas e/ou aprendizagens, pontos que vão de encontro aos seus interesses, gostos e formas de ser (Ver Aprendizagem: 3 Regras para uma Estratégia Eficaz) .

Pais, professores, patrões, Lideres, evitem as motivações extrínseca, como recompensas. Optem por coisas que dizem respeito ao interior do indivíduo, algo que tenha significado para ele, encontre-o e transmita-lho. Visto que sozinhas, as pessoas dificilmente o conseguem fazer.

E no seu trabalho, qual é a sua motivação?

A Importância da Psicologia; Ser Psicólogo  ; 6 Passos para Maximizar o Potencial de Empregabilidade ; Programação NeuroLinguística

Autor: Jorge Elói

Jorge Elói

facebooktwittergoogle plus

Residente no distrito de Leiria. Fundador e Criador do Espaço Psicologia Free. Licenciado em Psicologia, Mestre em Psicologia da Educação, Hipnoterapeuta Certificado, Certificado Internacional em Coach, Formador. Conhecimentos de programação e Webdesigner. Experiência na Área de Marketing e Comercial. Adora jogging, futebol, xadrez, aprender e uma boa conversa. Curioso, criativo e empreendedor!




Sair da Resposta