Sempre ouvimos dizer que escrever é benéfico e traz benefícios a vários níveis, mas de que benefícios estamos a falar?

A escrita é desde o princípio dos tempos uma forma de comunicarmos com o mundo. Uma forma de registar as nossas ideias e pensamentos de uma forma quase intemporal. É uma das formas de transportar o conhecimento através do tempo.

A escrita é uma das formas de imortalizar o ser humano, já que embora a vida do individuo possa acabar, este pode ser imortalizado através das suas ideias e pensamentos.

Há investigadores que defendem que os registos escritos possam ter surgido mesmo antes da linguagem, devido a que desde o surgimento do ser humano este teve sempre necessidade de se expressar através de registos, possam estes ser desenhos ou símbolos, que posteriormente se tornaram letras de um alfabeto.

Escrever tem benefícios a vários níveis e cada vez mais estes são reconhecidos não só pela sociedade em geral, mas principalmente pelos terapeutas em particular. Entre os benefícios podemos nomear alguns:

Expressar sentimentos – Inibir sentimentos tem efeitos negativos diretos na saúde não apenas psicológica, mas também física. A escrita pode ser um veículo de expressar esses sentimentos e garantir uma saúde mental saudável, visto que muitas vezes é para o sujeito expressa-los verbalmente.

Organização – Escrever os nossos pensamentos, organizar o discurso escrito, auxilia também a organizar o nosso discurso interno. Descrever por palavras os nossos pensamentos, promove o discernimento e a clareza de pensamento. Pois a forma como escrevemos é reflexo de como somos e como estamos.

Projeção – Escrever sem ter um tema definido pode ser considerado uma forma de projeção, já que o individuo vai trazer para o papel de forma inconsciente o seu mundo interno. A forma como escreve, o que escreve, as palavras que utiliza, tudo isso são fatores que vão refletir o seu mundo interno.

Estimulação Cognitiva – A escrita é uma competência cognitiva complexa que envolve números processos mais elementares, como a atenção, perceção, motricidade, memória, codificação e descodificação de símbolos, desta forma ao escrevermos estamos consequentemente a promover todos esses processos mais elementares.

Metacognição – A escrita pode contribuir para a metacognição, quando associada a pensamentos e emoções do próprio sujeito, já que dá ao sujeito a oportunidade de se “ver em perspetiva”, isto é, o sujeito ao ler coisas que escreveu no passado, dá-lhe a possibilidade de distanciar-se, percecionando o que estava a sentir ou a pensar sobre determinado acontecimento em determinada altura.

Autoconhecimento – Ao escrever sobre nós estamos indiretamente a conhecermo-nos melhor, e a promover o nosso autoconhecimento. Pois é possível escrever sobre coisas tão íntimas, que nunca foi, nem nunca será alguma vez verbalizada, é como um reconhecimento e até mesmo integração dos “segredos” mais íntimos.

Cada vez são mais claros e evidentes os benefícios da escrita, atualmente já se recorre á escrita como ferramenta terapêutica. Pois como estudos evidenciam, a escrita beneficia a saúde mental e física. Não apenas no tratamento como também na prevenção.

Faça um diário, escreva, expresse-se! Por si e pela sua saúde.

E você, escreve com frequência?

Posts Relacionados: A importância da PsicologiaCérebro: Masculino Vs Feminino ; NeuroPsicologia: O Cérebro Humano; Atividade Física: Benefícios Psicológicos ; Síndrome de Pânico: Causas e Implicações ; Medo e Fobia: Diferenças e Semelhanças ; Síndrome Burnout: Causas e Implicações ; Paralisia Cerebral: Causas e Implicações ;7 Memórias do Ser Humano ; Alzheimer: Descrição e as 4 Fases da Doença

Siga-nos no Facebook , no Twitter ou no Google+

Autor: Jorge Elói