O Suicídio é um comportamento muitas vezes é questionado e incompreendido. Como é que alguém pode acabar com a própria vida? Quais os mitos associados? E quais os fatores de risco?

O Suicídio é o ato intencional de se tirar a própria vida. As origens mais comuns, são transtorno e doenças mentais, tais como depressão, transtorno bipolar, esquizofrenia, alcoolismo e abuso de drogas, porém podem estar também associadas a dificuldades financeiras e /ou emocionais.

Por ano, no mundo aproximadamente mais de um milhão de pessoas cometem o suicídio, é assim considerada a décima causa de morte no mundo. Trata-se das principais causas de morte entre adolescentes e jovens adultos. Contudo existem em cada ano, aproximadamente 15 milhões de tentativas de suicídio não fatais.

Existem alguns mitos sobre o suicídio:

As pessoas que falam ou ameaçam que se suicidam não cometem o suicídio.

Não é verdade, visto que aproximadamente 70% das pessoas que cometem o suicídio comunicam previamente as suas intenções.

As tentativas de suicídio e os suicídios estão na mesma classe de comportamentos.

Umas pessoas têm intensão real de suicídio, outras, apenas estão pedindo ajuda ou comunicando o nível e profundidade do seu desespero.

Apenas pessoas muito deprimidas cometem suicídio.

Realmente existem pessoas que cometem suicídio que estão muito deprimidas, porém o suicídio implica alguma energia, iniciativa e vontade, logo, as pessoas muito deprimidas podem não o conseguir fazer, assim muitas vezes o suicídio ocorre quando existe uma ligeira melhora. Além de que o suicídio pode ser resultado de um estado de delírio, assim pode não estar diretamente relacionado com o estado de humor.

Há influências entre religiões nos números de suicídio.

Não é verdade. Apesar de as religiões verem o suicídio de diferentes formas, não existe diferença estatística entre religiões.

No inverno e dias de chuva as taxas de suicídio são mais elevadas.

Pelo contrário, dados estatísticos indicam que nos dias de calor e ao chegar a primavera a taxa é mais elevada. Até mesmo verificam-se diferenças significativas entre áreas geográficas com climas diferentes, em que o clima quente tem tendência a aumentar a taxa de suicídio.

As tendências suicidas são herdadas.

Não é verdade. Muitas vezes o que é “herdado” geneticamente é os baixos níveis de serotonina e dopamina, característicos da depressão. Logo, a herança genética não está diretamente relacionada com as tendências suicidas, mas com a depressão. Mas como a depressão está associada ao suicídio, existe a ilusão de que existe predisposição genética para as tendências suicidas.

 

Além dos Mitos é importante referir alguns fatores de risco previsores de suicídio.

Fatores como a alteração brusca de peso, ideias de perseguição, dormir mais, elevado stress, perda ou ameaça de perda financeira, podem prever o suicídio. Além de que pessoas com status mais elevado, pessoas mais velhas, pessoas com problemas de alcoolismo e depressão, pessoas com recursos financeiros mais elevados, pessoas com mais admissões em hospitais psiquiátricos, pessoas com orientação sexual homossexual ou bissexual têm mais tendência para o suicídio que a restante população.

 

E você, o que é para si o suicídio?

Temas relacionados: A Importância da Psicologia ; Como “Reciclar” Sofrimento em 4 Etapas ; Psicologia Clínica e a Relação Terapêutica ; Deus: Acreditar ou não Acreditar ; 9 Dimensões para Desenvolver a Criatividade; 12 Crenças Irracionais de Ellis; Luto: 5 Fases Fundamentais; Efeito Psicológico do Desemprego

Autor: Jorge Elói

Sem Spam

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!