Personalidade é um conjunto de características psicológicas, que permite sermos quem somos, isto é, a personalidade é responsável pela individualidade pessoal e social. Mas como se forma a personalidade? Tem origem nos genes ou no meio?

A personalidade é o que distingue os indivíduos. Cada individuo tem uma própria personalidade distinta de todos os outros. Se não existisse personalidade ou as “personalidades” fossem todas iguais, nada distinguia os indivíduos além do aspeto físico.

A personalidade não é uma justaposição de peças, mas sim uma organização. Esta não está nem nenhum sítio específico no cérebro. É internamente ativa e dinâmica. Personalidade é um conceito psicológico com bases fisiológicas. Esta determina o comportamento dos indivíduos, é constituída por padrões mais ou menos consistentes.

Atualmente sabe-se que a personalidade é constituída na interação entre os genes e o ambiente, especificamente 40% genes e 60% do ambiente.

Existem várias teorias sobre a personalidade, sobre a sua origem e sobre a sua constituição, estrutura e organização.

Psicanalítica – A personalidade é um conjunto dinâmico constituído por componentes e forças em conflito, em que a sexualidade tem um papel fundamental. Esta é construída por 3 níveis de consciência, o inconsciente, o pré-inconsciente e o consciente. Constituído também por 3 forças centrais em constante interação.

Humanista- A personalidade é constituída por fatores motivacionais (Ver Motivação). Nesta perspetiva os indivíduos são considerados naturalmente bons, racionais e conscientes. Segundo esta perspetiva a personalidade é desenvolvida pelo ambiente quando este possui 3 fatores primordiais: empatia, relações congruentes e visão positiva.

Aprendizagem – Nesta perspetiva, o foco centra-se no ambiente, pois segundo esta perspetiva, o ambiente é que é responsável pela constituição da personalidade. Para esta teoria, fatores sociais e cognitivos são fundamentais.

Cognitiva- Segundo esta perspetiva, os processos cognitivos representam a estrutura da personalidade, esta é constituída por competências, estratégias de codificação, expetativas, valores subjetivos e sistemas de autorregulação.

Fatorial –Nesta perspetiva a personalidade é um conjunto de fatores. Nesta perspetiva situa-se a teoria dos Big Five, que carateriza a personalidade em 5 fatores: a extroversão, a agradabilidade, a conscienciosidade, o neuroticismo e a abertura à experiência.

Biológica / Neurológica –Nesta perspetiva, os nossos genes, a nossa estrutura cerebral, as interações bioquímicas, é que fazem ser quem somos. Segundo esta abordagem, o ambiente não é muito relevante na formação da nossa forma de ser.

Embora existam várias perspetivas, isso não quer dizer que existam perspetivas corretas e perspetivas erradas. Podem sim serem vistas como diferentes perspetivas sobre uma mesma verdade. Por outro lado, várias perspetivas podem ser vistas como positivas, porque uma única perspetiva que integrasse todas estas, seria muito geral, ambígua e pouco explicativa.

Outra coisa importante de referir, é o fato de que no senso comum é frequente ouvir “aquela pessoa tem uma personalidade forte” ou “aquela pessoa não tem personalidade”, porém estas informações ao nível científico não fazem qualquer sentido, além destas afirmações se referirem a características singulares como a persistência e a determinação.

E você, como é a sua personalidade?

Temas relacionados: 12 Crenças Irracionais de Ellis ; Psicopata: 7 Características Centrais ; Psicosomáticas: Doenças e Sintomas ; 5 Princípios Fundamentais na Educação para a Resiliência ; Amizade: Importância Psicológica e Características ; Esquemas Mal Adaptativos de Young: Introdução; Afinal, o que é a Auto-Estima?; Timidez: Causas e Implicações

Siga-nos no Facebook , no Twitter ou no Google+

Autor: Jorge Elói

 

Sem Spam

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!