A Moralidade foi desde sempre um tema muito polémico, mas afinal o que são princípios morais? Existirão fases de desenvolvimento ou evolução?

Muito antes da Psicologia existir enquanto ciência, já se discutia a moralidade. Nunca foi um tema simples e unânime. É comum em filosofia debater-se a legalidade e moralidade, pois embora muito semelhantes são conceitos completamente distintos.

Moral é um conjunto de valores e princípios pelos quais regemos as nossas ações. Tendo origem na sociedade, nas nossas experiências e em nós próprios. Ao contrário da legalidade, não existe punição ou castigo direto quando essa mesma moral é de alguma forma violada.

Piaget ainda propôs algumas diretivas de desenvolvimento moral, distinguindo 3 fases ou estádios:

1º até aos 4/5 anos, as regras não são compreendidas, nem conceitos abstratos como: a justiça ou a igualdade.

2º dos 4/5 anos até aos 9/10, as regras tinham origem numa identidade superior, como os adultos, a Mãe, Deus, o estado, etc., não podendo ser alteradas.

3º dos 9/10 em diante, as regras eram estabelecidas por mutuo acordo dos participantes, podendo ser mudadas, caso todos ou a maioria concorde.

Contudo, relativamente à moralidade foi Kohlberg que propôs a teoria mais ampla, explicativa e aceite. Este autor propõe 3 níveis, dividido em 6 estádios.

Nivel 1 : Moralidade Pré-Convencional –Neste nível inicial o individuo raciocina em relação a si mesmo e ainda não integrou  totalmente as regras e expetativas sociais.

1-      Estádio do castigo e da obediência: O individuo age de forma a evitar regras que acarretem punições, obediência em si mesmas, evitando danos físicos a bens e pessoas.

2 – Estádio do objeto instrumental individual e da troca: O individuo segue as regras apenas quando se trata do interesse imediato de alguém; age de forma a satisfazer os seus próprios interesses/ necessidades e deixar os outros fazerem o mesmo

Nivel 2: Moralidade Convencional –Neste nível o individuo age de acordo com as regras e expetativas impostas pela sociedade.

3 – Estádio das expetativas interpessoais mútuas, dos relacionamentos e da conformidade: O individuo age correspondendo às expetativas das pessoas mais próximas, ou de acordo com as expetativas da sociedade.

4- Estádio da preservação do sistema social e da consciência: Age consoante os princípios pelos quais concorda. As leis são para ser cumpridas, exceto em casos extremos.

Nível 3: Moralidade Pós-Convencional – Neste nível, o indivíduo compreende e aceita as regras da sociedade, mas porque estes são abrangidos por princípios morais gerais/universais, e estes últimos sobrepõem-se aos da sociedade.

5-Estádio dos direitos originários, do contrato social ou da utilidade: Neste estádio o individuo tem consciência da existência de valores que embora sejam apenas defendidos por uma minoria devem ser respeitados de igual forma.

6- Estádio dos princípios éticos universais: O individuo segue princípios éticos e morais escolhidos por si próprio. Agir de acordo com os princípios de justiça e igualdade, de igualdade dos direitos humanos e igualdade do ser humano enquanto indivíduo. E estes subrepoem-se aos princípios “criados” pela sociedade.

E você, em que estádio está?

Temas relacionados: A Importância da Psicologia ; Como “Reciclar” Sofrimento em 4 Etapas ; Deus: Acreditar ou não Acreditar ; 9 Dimensões para Desenvolver a Criatividade; 12 Crenças Irracionais de Ellis; Luto: 5 Fases Fundamentais; Efeito Psicológico do Desemprego ; 6 Dicas para Educar com Limites ; Aprendizagem: 3 Regras para uma Estratégia Eficaz ; BIRRAS: 6 Conselhos Úteis ; Bullying: 5 Medidas Essenciais para a sua Prevenção e Controle; Psicologia Educacional ; 5 Princípios Funtamentais na Educação para a Resiliência

Siga-nos no Facebook , no Twitter ou no Google+

Sem Spam

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!