A Família é algo que nos acompanha ao longo da vida, desde que nascemos, crescemos e por vezes até ao momento da morte. A família é fundamental para o desenvolvimento humano, ela é muito mais que um conjunto de pessoas.

A Família é o primeiro espaço social que contactamos quando nascemos. Constituída principalmente pelos progenitores e irmãos, mas também por outros membros. Este é um espaço privilegiado para o crescimento e desenvolvimento.

A Família é a base da educação, ela é que nos ensina implícita ou explicitamente, como devemos ser, como devemos comportar-nos, o que é permitido ou o que é proibido.

Embora possam existir predisposições genéticas para o desenvolvimento, para a biologia ou para a neurologia, contudo existe forte interação com o meio, e o “meio” na infância é essencialmente a família. O “meio” para muitos investigadores tem tanta ou mais importância que a genética, isto quer dizer que a personalidade é mais construída do que inata e é nesse ponto que a família é fundamental.

Cada Família tem uma identidade única, possuindo características que a distingue das demais. Devido às características dos seus membros, à sua origem, às suas características económicas, ao seu nível académico, etc. São tudo características que definem a interação entre os membros da família.

A Família é muito mais que um conjunto de pessoas, ela é um sistema. Sendo um sistema tem características como tal.

Subsistemas – É constituído por uma serie de subsistemas, podendo cada elemento pertencer a mais de que um subsistema. Os subsistemas podem ser formados por vários critérios, como o género, o grau de parentesco, relacionamento. Assim podemos constituir uma variedade de subsistemas dentro do sistema familiar, tais como: o subsistema matrimonial, o subsistema parental, o subsistema fraterno, os mais novos, os mais velhos, os homens, as mulheres, etc. Cada um destes subsistemas tem regras e limites específicos, ao mesmo tempo que pertence ao sistema família terão características semelhantes entre todos.

Globalidade – como todos os elementos se relacionam entre si, qualquer mudança nos elementos, terá inevitavelmente consequências sobre os outros elementos.

Feed-back – Como qualquer sistema, a família reage como um todo a fatores externos, adaptando-se e reestruturando-se continuamente. Por exemplo se um membro fica sem trabalho, isso irá influenciar os restantes membros, mas a família irá adaptar-se e reestruturar-se à mudança.

Homeostase – Como qualquer sistema, possui um estado de Homeostase (equilíbrio), ao mesmo tempo que possui uma resistência à mudança, vindo esta de dentro ou de fora do sistema. Quando surge qualquer mudança, o sistema opõe-se, lutando contra para que esta não se mantenha ou se desfaça. Quando um dos elementos começa com comportamentos e atitudes fora do “normal” para este, os restantes membros da família vão se opor a esta mudança, mesmo que essa mudança traga benefícios para o elemento e/ou para a família. Por exemplo, quando um membro do subsistema parental decide recomeçar a estudar, irá ter repercussões aos restantes elementos e quebrar o nível de homeostase do sistema familiar, os restantes elementos lutaram contra a mudança com o objetivo de recuperar o equilíbrio.

O todo é mais que a soma das partes.

E você, a sua família já se opôs a alguma mudança sua?

Posts Relacionados: A importância da Psicologia ; Autismo: Conselhos e Características Cérebro: Masculino Vs Feminino ; Birras: 6 Conselhos Úteis; Aprendizagem: 3 Regras para uma Estratégia Eficaz ; NeuroPsicologia: O Cérebro Humano ; Amizade: Importância Psicológica e Características

Siga-nos no Facebook , no Twitter ou no Google+

Autor: Jorge Elói

Sem Spam

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

1 Comentário