O Alcoolismo é geralmente caracterizado por um consumo excessivo e consistente de bebidas alcoólicas. Mas quais as implicações?

Alcoolismo é caraterizado por um consumo exagerado de bebidas alcoólicas, não apenas na quantidade, mas também na sua permanência temporal. O alcoolismo afeta várias dimensões da vida do individuo, nomeadamente na dimensão pessoal, familiar, social e profissional. Com consequências ao nível psicológico, físico e biológico/fisiológico.

O álcool sendo uma droga legal (na maioria dos países), poderá ter o acesso facilitado e consequentemente, maior consumo e por consequência, problemas com maiores dimensões não apenas individuais, mas ao nível da sociedade em coletivo. É considerado a nível mundial das drogas que mais custos tem aos estados, direta e indiretamente.

O consumo de álcool esporadicamente ou apenas às refeições, não é considerado alcoolismo. Além de que, foram provados efeitos benéficos a vários níveis do consumo de um copo de vinho (tinto) às refeições. Mas quando esse consumo começa a ser excessivo e consistente, torna-se extremamente prejudicial.

Para uma grande maioria das pessoas, existe pouco ou nenhum risco do consumo de álcool se transformar numa adição/vício. Suspeita-se que essa “transformação” se deve a um conjunto de fatores, desde o ambiente social, saúde mental, estabilidade emocional, até à predisposição genética.

Para muitos investigadores o álcool é uma forma de negação da realidade e ao mesmo tempo desresponsabilização dos próprios atos e de comportamentos menos adequados, como é o caso dos comportamentos violentos. Atribuindo a culpa ao álcool e não a si próprio que o consumiu.

O alcoolismo ou mesmo simplesmente o consumo de bebidas alcoólicas pode levar à morte. Na condução de máquinas, ao nível profissional ou mesmo automóveis, o consumo de bebidas alcoólicas revela-se extremamente prejudicial, pois aumenta o tempo de reação, aumenta o tempo de reflexos, diminui a visibilidade e altera a perceção, podendo provocar graves acidentes, para si próprio e para terceiros. Consumir álcool provoca lesões e problemas neurológicos e cardiovasculares. O síndrome de sua abstinência, em casos extremos pode levar à morte.

O tratamento do alcoolismo “é multidisciplinar” de forma a aumentar a probabilidade de sucesso, medicamentosa e psicoterapia em simultâneo. Contudo a taxa de recaída é muito elevada, pois 90% das pessoas voltam a consumir álcool nos 4 anos seguintes.

Apesar da falta de unanimidade em muitos aspetos referentes ao álcool existe consenso que o alcoolismo é uma doença psicológica séria que necessita de tratamento, tendo prejuízos a vários níveis, podendo mesmo levar à morte.

E voce, o que acha de beber bebidas álcoolicas?

Temas relacionados: A Importância da Psicologia ; Como “Reciclar” Sofrimento em 4 Etapas ; Psicologia Clínica e a Relação Terapêutica ; Deus: Acreditar ou não Acreditar ; 9 Dimensões para Desenvolver a Criatividade; 12 Crenças Irracionais de Ellis; Luto: 5 Fases Fundamentais; Efeito Psicológico do Desemprego ; Ataques de Pânico: Sinais e Sintomas ; Antidepressivos: “Melhoria” Rápida ou Cura?

 

Sem Spam

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

3 Comentários