A criminologia envolve diversas perspetivas e diversas disciplinas uma delas é a vitimologia. Esta, embora não muito popular, é igualmente importante.

A ciência que estuda os crimes, chama-se criminologia, esta é constituída por um conjunto de perspetivas e disciplinas. Permitindo observar o crime sobre diversos níveis e perspetivas, com o objetivo final de perceber porque e como ocorreu.

Existem disciplinas que estudam quem comete o crime, a personalidade, as características do criminoso. Tentando responder a questões de: “Porque aquela pessoa cometeu o crime?” ou “O que aconteceu na vida daquela pessoa que o “transformou” num criminoso?”. Estudando o criminoso em vários níveis, sobre várias perspetivas: a neurologia, psicologia, comportamento, além de estudar a experiencia de vida do individuo, tentando encontrar o ou os acontecimentos que provocaram a mudança, de um individuo “normal” para um criminoso.

A vitimologia apresenta outra perspetiva sobre o crime, e como o nome indica, esta disciplina estuda a vítima, sobre diversos níveis e perspetivas.

Esta disciplina, pressupõe que a vítima possui determinadas características, que a tornam “vítima”. Isto é, a vitimologia, pressupõe que a vítima terá determinadas características, psicológicas, comportamentais, económicas, etc. que a faz única e mais vulnerável de as restantes pessoas.

A vitimologia, não invalida a em nenhum momento a responsabilidade e culpa do criminoso, mas tenta perceber, porque razão aquele criminoso escolheu aquela vitima e não outra pessoa.

A vitimologia é mais comum do que à primeira vista se julga. Por exemplo, as pessoas com elevado nível económico, possuem mais probabilidade de assaltos e de raptos que as pessoas com nível económico baixo, médio.

Mesmo na escola, fenómenos como o bullying são observados e analisados por a perspetiva da vitimologia. Pois os agressores têm determinadas características que os fazem agressores, mas as vitimas, também possuem determinadas características que fazem de si vitimas. Quer, o agressor, quer a vítima, tiveram “ experiências traumáticas” na sua vida.

Uma grande percentagem de mulheres vítimas de violência domestica, tiveram pais agressores e violentos. Isto é, a sua experiencia de vida, fá-las mais propensas ao crime de violência domestica.

Determinados grupos de pessoas são mais vulneráveis a determinados crimes, isto é vitimologia. Segundo esta perspetiva, a vítima possui características únicas que a tornam mais propensa e vulnerável que as restantes pessoas, fazendo que o criminoso a escolha para cometer o crime. Porém e apesar disso, a vítima nunca pode ser considerada responsável, ou co-responsavel de qualquer crime.

É importante referir que em muitos casos, nem o criminoso, tem características de criminoso, nem a vítima tem as características que a fazem mais propensa. Muitas vezes o crime é resultado única e exclusivamente de um conjunto de características situacionais. Segundo esta perspetiva, qualquer ser humano poderia ser um eventual e potencial criminoso, capaz de tirar a vida, sem pensar.

E você, conhecia a vitimologia?

Temas relacionados: 12 Crenças Irracionais de Ellis ; Psicopata: 7 Características Centrais ; Psicosomáticas: Doenças e Sintomas ; Amizade: Importância Psicológica e Características ; Afinal, o que é a Auto-Estima?; Personalidade: Origem e Estrutura ; Como Ser um Perito a Detetar Mentiras ;MorfoPsicologia: O que é?; Como Ser um Perito a Detetar Mentiras

Siga-nos no Facebook , no Twitter ou no Google+

 

Sem Spam

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!