O Cérebro é considerado por muitos, o “objeto” mais complexo do universo. Este é um órgão curioso e grande parte ainda desconhecido. Porém já existe conhecimento de vários aspetos cerebrais.

Sendo o Cérebro um órgão tão complexo e desconhecido, possui inúmeras curiosidades e até mesmo são construídos mitos sobre a sua capacidade e funções. De seguida descrevo 8 Verdades sobre o Cérebro.

O Cérebro não Tem DOR – Ao contrário do que se pensa, o cérebro não tem recetores de dor. Logo, as dores de cabeça não têm origem no cérebro, mas sim na dilatação dos vasos sanguíneos que pressionam os nervos, da contração dos músculos do crânio, face e nuca ou então por pressão interna (por razões como: uma infeção, sinusite, tumores, etc).

Não se usa apenas 10% do Cérebro – Ao contrário do que se pensa e surge na ficção, não se usa apenas 10% do cérebro. Não se sabe ao certo como surgiu este mito, alguns atribuem a declarações de William James outros a afirmações de Einstein. Investigações mostraram que estas afirmações não são verdadeiras. Mas como é lógico, numas tarefas ativamos umas áreas, noutras tarefas ativamos outras áreas.

Não existe uma única área exclusiva à Memória – Ao contrário que se possa pensar, não existe uma área onde se guardam as memórias, como o que acontece com o computador. No cérebro existe sim, uma área responsável por “guardar” e “encontrar” as memórias, o hipocampo.

Existe uma área exclusiva no reconhecimento de faces humanas – Incrivelmente a evolução desenvolveu no nosso cérebro uma zona exclusiva de reconhecimento de faces humanas (fusiforme gyrus) e à semelhança de outras áreas da visão, esta é independente e funciona em paralelo com outras áreas. Isto é, a pessoa pode não ter problemas de visão, mas não conseguir reconhecer faces humanas, nem mesmo a sua própria face.

Cérebro e Realidade – Ao contrário do que se possa ingenuamente pensar, não “vimos” a realidade tal como ela é. A realidade é captada pelos sentidos, transformada em sinais elétricos e interpretado pelo nosso cérebro em função das nossas capacidades cognitivas, personalidade, estado de humor, etc. Logo, o que chega ao cérebro pode não ser o mesmo que o captado pelos nossos olhos.

O Cérebro forma-se pela interação biologia-neurologia-meio – Não existem áreas cerebrais completamente definidas pela biologia. As áreas do cérebro e as suas funções não estão biologicamente pré-definidas. Existem casos de lesões cerebrais principalmente ao nascer, que outras áreas assumem as funções das áreas perdidas. Além disso, perante as mesmas tarefas, existem intervenção de diferentes áreas consoante a cultura.

Longevidade dos Neurónios – Os neurónios são as células que possuem uma vida mais longa no nosso corpo. Estes ao contrário das outras células, não se renovam. Os neurónios acompanham-nos toda a vida.

Pouca Consciência – Uma das coisas mais surpreendentes agora provada, mas introduzida por Freud, é que apenas temos consciência de uma pequena parte do que ocorre no nosso cérebro. Algumas das decisões que pensamos ser “livre arbítrio”, são afinal fundamentadas inconscientemente.

Posts Relacionados: Glândula Pineal: Funções Paranormais? ; Descodificando o Segredo: Lei da Atração ou Efeito Pigmaleão? ; Cérebro: Masculino Vs Feminino ; NeuroPsicologia: O Cérebro Humano ; Mensagens Subliminares ; NeuroPsicologia: Linguagem

Siga-nos no Facebook , no Twitter ou no Google+

Autor: Jorge Elói