O que é a Psicologia? Uma pergunta essencial para os que desconhecem o que esta ciência que facilita a nossa felicidade e bem-estar. De uma forma global a psicologia é uma ciência, que estuda o comportamento e a mente humana, com o objetivo  geral do ser humano sentir-se bem consigo próprio, com os que se relaciona e com o ambiente à sua volta. A psicologia está em cada um de nós, em cada decisão, em cada medo, no sucesso e no fracasso. Definir psicologia é complexo, longe de ser unânime, sendo assim tentarei contextualizar partindo do início.

A palavra “Psicologia” deriva do em do grego “estudo da mente”. A psicologia é uma ciência, e como característica de qualquer ciência tem um objeto de estudo específico. No caso da psicologia, de uma forma muito geral, o objeto de estudo é o comportamento humano e os processos mentais, procurando princípios gerais que os expliquem. Foca-se nos seres humanos, mas também estuda comportamentos de animais, de forma a fazer comparações.

O objetivo da compreensão dos processos mentais e comportamentos varia consoante o ramo da psicologia. Na psicologia clínica, foca-se no bem-estar; na psicologia escolar, foca-se no sucesso académico; na psicologia das organizações foca-se, em maximizar o valor dos recursos humanos, etc. Resumindo, embora haja um objetivo central, a compreensão do comportamento humano e dos processos mentais, existem objetivos específicos associados a cada área da psicologia.

É importante referir que qualquer das áreas não possui uma fronteira definida para com as outras, desta forma, um psicólogo deve ter na formação, um pouco de cada uma dás áreas, de forma a proporcionar-lhe uma visão muito ampla e abrangente do problema. Sendo o ser humano inevitavelmente um ser complexo, a solução dos seus problemas, muitas vezes podem não estar relacionas diretamente com o mesmo.

Um exemplo muito claro, é as dificuldades de aprendizagem. Se uma criança não aprende “como é devido”, pode dever-se a diversas variáveis, a primeira tendência é debruçar-nos sobre a criança e responsabiliza-la como única responsável do “seu problema”. Contudo por vezes esta pode não ser responsável direta pelo seu problema. Isto é, o problema pode ser resultado de vários fatores, entre eles:  uma interação deficitária com a professora, problemas emocionais com os pais, problemas neurológicos, até mesmo problemas físico ou ambientais. Desta forma os profissionais de psicologia deverão ter conhecimento e competências para “ver além do óbvio” reconhecendo os fatores essenciais ao problema.

Resumindo, à semelhança da matemática, o resultado final de uma operação, nada nos diz como foi feita a operação. Na psicologia, passa-se algo semelhante, um problema pouco nos diz sobre a sua origem. Por outro lado, a psicologia está longe de ser uma ciência exata, visto a variedade e a complexidade do ser humano, é impossível encontrar formulas resolventes. Não há duas pessoas iguais, logo não há duas terapias iguais.

Como qualquer ciência social,a psicologia é uma ciência subjetiva sem exatidões. Porem apesar dessa subjetividade, a psicologia pode fazer a diferença entre o sucesso e o fracasso, entre o tímido e o sociável, entre o motivado e o preguiçoso, entre o FELIZ e o infeliz.

Dado a sua complexidade, o espaço Psicologia Free, irá esclarecer todas as questões. Fique connosco ajude-nos a construir o SEU espaço!

 

A psicologia é o que existe entre nós e o mundo!

Temas relacionados: O que não sabe sobre o Amor; Ser Psicólogo; Espaço Psicologia Free; 4 Pilares da Psicologia Comunitária

Siga-nos no Facebook , no Twitter ou no Google+

E para si ? O que é a Psicologia? De que forma é importante a psicologia?

Autor: Jorge Elói