A mentira está presente no homem desde que ele existe e consegue pensar enquanto tal. Uma mentira, é algo que nos oculta uma verdade que alguém, por algum motivo, não queria que tivéssemos conhecimento. A mentira de alguém pode-nos prejudicar a vários níveis. Não apenas ao nível pessoal, mas também profissional. A mentira pode ser obstáculo ou desviar-nos do nosso caminho para a felicidade ou para o sucesso, desta forma é necessária saber deteta-la a tempo, para não nos levar para outro caminho ou obstruir o caminho que estamos a percorrer.

Vou então explicar como detetar uma mentira:

É necessário ter uma coisa em conta: quando falamos com alguém cada individuo possui um padrão, uma tonalidade de voz, ritmo de discurso, expressões gesticulares, expressões faciais, uma coerência de expor as ideias. Todos estes elementos formam um padrão único de nos comunicarmos, quando mentimos esse padrão altera.

Os olhos – Quando se mente é difícil manter o contato visual com a naturalidade acostumada, pelo contrário os peritos a mentir, fixam exageradamente o olhar . Além disso, estudos indicam que as posições dos olhos podem-nos denunciar, já que estes se correlacionam com as nossas formas de pensar.

  • Na posição superior-esquerda – Está a construir algo visual.
  • Na posição superior – direita – Acede à memória visual
  • Na posição centro-esquerda – Acede a sons construídos
  • Na posição centro-direita – Acede a sons memorizados.

Este comportamento do olhar é fundamental, porém não é infalível. Mas como é que isto contribui para detetar mentiras? Se perguntamos: “O que aconteceu naquela noite?” e a posição do olhar for superior-esquerda, está a construir algo visual, que não aconteceu antes, logo é mentira. Contudo se o olhar estiver na posição superior-direita, esta a aceder à memória visual de algo que já aconteceu em algum momento, logo, maior probabilidade de ser verdade. Ao nível auditivo passa-se algo semelhante quando questionamos “ Que foi que ele disse”, podemos estar atentos se ele “cria” o diálogo ou acede à memória. É importante referir que estes movimentos oculares por vezes são muito rápidos, chegando a ser indetetáveis.

A velocidade das piscadelas dos olhos também nos pode dar informações sobre a veracidade da informação. Nos mentirosos  os olhos ficam fechados mais tempo enquanto piscam, refletindo uma atitude de recusa.

Discurso – Quando alguém mente, por norma dá mais rodeios, principalmente justificações. As pausas também denunciam o mentiroso, quando se mente, dá-se mais pausas no discurso do que é normal para aquela pessoa.

Corpo e Postura – Enquanto se mente as mãos podem ficar trémulas e agitadas. A temperatura periférica tende a descer, portanto, o mentiroso tenderá para ficar com as mãos e pés gelados. Ao nível facial, pode corar ou ficar pálido, além da mentira poder desencadear suores repentinos. Coçar-se repetidamente também pode representar um sinal de mentira. Em situações de stress o corpo deixa de produzir saliva, fazendo com que o mentiroso engula em seco. No mentiroso as expressões faciais não são congruentes com os acontecimentos em seu redor.

É importante estar atento a todos os sinais e saber ponderá-los a um nível individual no conjunto geral. Se possível conheça o padrão da pessoa a dizer “verdades”, assim descobrirá mais facilmente quando o padrão se altera. Espero que lhe tenha sido útil.

Conhecia estas técnicas? Será capaz de detetar mentiras?