O medo de falar em público está presente na vida de muitas pessoas. Mas a que se deve? E como pode ser diminuído ou eliminado?

O Medo de Falar em público é muito frequente e comum a muitas pessoas, muitas vezes dificultando as suas tarefas profissionais e por consequência a respetiva promoção.

Num mundo cada vez mais competitivo, surge a Lei de Darwin a “seleção natural”, se o mundo cada vez é mais competitivo, surgem cada vez mais, profissionais mais competentes, mais bem preparados, já que por vezes um pequeno pormenor pode fazer a diferença. Contudo falar em público não considero um “pequeno pormenor”, mas fundamental e essencial.

Falar em público reflete a capacidade de comunicar e esta é fundamental e transversal a todas as outras. Pois podemos ter as melhores ideias do mundo e sermos possuidor do maior e melhor conhecimento, mas se não conseguimos transmitir ao público com clareza, de nada nos vale. Qualquer nova ideia, terá de ser “vendida” a um público e aí um bom orador, sem medo, faz toda a diferença.

A que se deve o medo de apresentar em público?

O Medo de falar em público deve-se fundamentalmente a crenças irracionais interiorizadas, isto é a pessoa que tem medo acredita:

  • As outras o pessoas vão julgar-me e avaliar-me.
  • Esta apresentação tem de ser perfeita, pois muita coisa depende disso.
  • O público vai-se rir e gozar cada vez que me enganar.
  • Vou aborrecer o público, pois o que vou dizer não é nada interessante para eles.
  • Vou aborrecer o público, pois eles provavelmente saberão mais que eu.
  • Quem sou eu para ensinar pessoas mais experientes que eu.

Todas estas crenças e muitas outras provocam o medo e ao mesmo tempo “sabotam” qualquer comunicação. Logo dará origem a um ciclo vicioso de medo crescente. Pois o medo provocará uma má prestação ou uma má experiência, por sua vez essa má experiência poderá “confirmar” algumas das crenças irracionais e por consequência mais medo.

Como superar o medo de falar em público?

1º Identificar a Origem – Na última experiência de falar em público: Tive medo de quê? O que sentiu? O que pensou? Muitas pessoas embora tenham medo, nunca pararam para se questionar o porquê ou de onde teve origem.

2ºUsa a racionalidade na irracionalidade – Como muitos dos nossos medos estão diretamente ou indiretamente relacionados com medos irracionais. Devemos então tentar incumbir-lhe um pouco de racionalidade. Questione-se sobre os seus medos, faça-se as perguntas centrais no seu medo, como por exemplo: o julgamento dos outros é realmente importante para mim? Sou assim tão aborrecido? Existe a perfeição? Por uma experiência menos boa, devo generalizar? Etc. Chegue às suas conclusões, se possível escreva as suas perguntas e respostas num papel.

3º Redefinir o medo – (O medo de) Apresentar em público é um obstáculo de um caminho que foi escolhido à muito tempo atrás por si. Podemos então tirar 3 conclusões:

  • No percorrer do caminho possivelmente não foi o único obstáculo que encontrou, nem o maior.
  • Quando você escolheu o caminho, possivelmente saberia que este momento chegaria mais tarde ou mais cedo, mas corajosamente optou por este caminho.
  • Depois de todo o caminho percorrido está disposto a voltar para trás, ou deixar esse caminho por um obstáculo?

4º Medo como um desafio – Gosta de ser competente? Gosta de se superar? Só é possível superar um obstáculo quando nos confrontamos com esse mesmo obstáculo. Cada vez que o contornamos, estamos a adiar esse confronto e a tornar esse obstáculo maior. O mesmo se passa com o medo, quanto mais “cedo” o enfrentar, mais fácil será. Independentemente do sucesso que terá, lembre-se que existiram inúmeras coisas na sua vida que foram necessárias persistência e várias tentativas para serem conseguidas.

5º Seja honesto consigo próprio – Mostre-se como você é, dispa-se de “capas de confiança”, já que por vezes as “capas” são muito pesadas, podem originar muita tensão. Seja como é e não como pensa que deve ser.

6º Preparação – Enfrente o medo, mas preparado. Mais que decorar o discurso, deve saber o que quer dizer. Pois se souber o que vai dizer, de uma forma ou de outra, mais ou menos espontâneo, mais ou menos improvisado o discurso irá sair. Muitas vezes os bloqueios dão-se devido à pessoa se restringir às palavras que escolheu previamente e pela ansiedade ter esquecido algumas, ficando completamente “desarmada” e vulnerável.

7º Auxilie-se de Ferramentas – embora não sejam fundamentais, “ferramentas” ajudam sempre a “limar umas arestas” quando estas existem. Meditar, diminui a ansiedade, Medite! Treine com amigos ou colegas. Visualize-se no discurso, preveja vários possíveis “cenários”. Treine a sua voz! Se lhe fizer sentido peça ajuda a Deus. Todas estas “ferramentas” têm um único objetivo, Diminuir a Ansiedade! Consequentemente aumentando a probabilidade de sucesso.

Quando se Sentir Melhor preparado, vai estar Melhor Preparado. Convença-se a Si Mesmo!

E você, tem medo de falar em público?

Temas relacionados: 12 Crenças Irracionais de Ellis ; Psicopata: 7 Características Centrais ; Psicosomáticas: Doenças e Sintomas ; 5 Princípios Fundamentais na Educação para a Resiliência ; Amizade: Importância Psicológica e Características ; Esquemas Mal Adaptativos de Young: Introdução ; Medo e Fobia: Diferenças e Semelhanças ; Efeito Nocebo: Cuidado com as Palavras!

Siga-nos no Facebook , no Twitter ou no Google+