O Stress em Portugal ou Estresse no Brasil ao contrário que possa parecer para muitas pessoas, não é uma doença, nem se assemelha a tal.

O Stress é considerado uma resposta psicofisiológica do organismo, envolvendo necessariamente aspetos psicológicos como: emoções, pensamentos e o próprio comportamento apresentado pelos indivíduos; e também aspetos a um nível fisiológico, como: a alteração dos hábitos alimentares, alteração do sono, alterações físicas como gastrite, úlceras, hipertensão, entre outros.

Claramente podemos concluir que embora o stress não seja uma doença, pode ser uma poderosa contribuição para o surgimento de alguma, pois cada sintoma acima referidos pode ter imensas implicações e repercussões no organismo até ao extremo.

O Stress é um estado de tensão, que origina um desequilíbrio ou uma quebra momentânea no equilíbrio no organismo, a um nível bio-psico-fisiológico. E face a essa perda de equilíbrio o organismo reage de forma a estabilizar e garantir novamente esse equilíbrio.

Curiosamente e de alguma forma paradoxalmente, o stress pode ser saudável e até benéfico, mas em poucas quantidades, pois prepara o organismo para resolver problemas que necessitam rapidamente de solução no presente. Porém a longo prazo o stress torna-se prejudicial, pois o desequilíbrio e as variáveis que o mantêm permanecem durante tempo prolongado, provocando a exaustão do organismo, por consequência sintomas relacionados com alterações de humor, ansiedade, tensão muscular, debilidade no sistema imunológico.

Nesta fase podem surgir algumas doenças clínicas que variam de individuo para individuo segundo o seu organismo e a sua predisposição genética.

Mas o stress é uma reação a que? De que desequilíbrio estamos a falar?

Tudo começa com a nossa perceção de um perigo potencial ou eminente, físico ou psicológico. A perceção de perigo, pode ser desde: dificuldades económicas para pagar os seus encargos correndo o risco de os perder; ameaças constantes à sua integridade física ou psicológica; potencial perda (física ou psicológica) de alguém ou algo; a ameaça do “futuro”, etc.

Existem inúmeros medicamentos que combatem todos e cada um dos sintomas e das doenças que o stress origina, mas os medicamentos não “curam” apenas controlam os sintomas. É então necessário tratar o stress na sua raiz, assim é essencial que a pessoa apresente mudanças nos seus padrões de comportamento, neste ponto o acompanhamento psicológico tem um papel fundamental, ajudando ao individuo a alterar os seus comportamentos e atitudes, auxiliando o individuo na forma como interpreta o mundo, entrando com menos frequência em desequilíbrio e assim tendo menos Stress e consequentemente menos sintomas associados e uma vida mais saudável.

E você, tem muito Stress?

Temas relacionados: A Importância da Psicologia ; Como “Reciclar” Sofrimento em 4 Etapas ; Psicologia Clínica e a Relação Terapêutica ; Deus: Acreditar ou não Acreditar ; 9 Dimensões para Desenvolver a Criatividade; 12 Crenças Irracionais de Ellis; Luto: 5 Fases Fundamentais; Efeito Psicológico do Desemprego ; Ataques de Pânico: Sinais e Sintomas