Todos nós em algum momento das nossas vidas, encontramos pessoas “difíceis”. Mas o que nos dizem os investigadores sobre essas pessoas?

Todas as pessoas têm a sua personalidade, essa mesma personalidade, vai sendo construída através da educação e da interação social. Porém muitas vezes devido a determinados acontecimentos ou dinâmicas, dão origem a “personalidades difíceis” ou melhor, pessoas com as quais é-nos difícil relacionarmo-nos.

Alguns investigadores qualificaram essas personalidades, veremos de seguida alguns exemplos dessas mesmo qualificações.

Segundo o Psicólogo Murray Oxman existem 10 tipos:

O pessimista – è pessimista de forma geral. É característico o medo e a depressão no seu discurso. “Nunca nada vai dar certo”, por nada “dar certo” com ele, quando as coisas não “dão certo” com as outras pessoas, momentaneamente goza de uma alegria e reconforto.

Sugador de Energia – Semelhante ao pessimista, mas mais contagiante. Este tipo, contagiam as pessoas com pensamentos negativos e desanimadores. Falam de pessoas que não estão presentes, originando dinâmicas negativas entre as pessoas que o rodeiam.

O crítico – Alguém que está constantemente a apontar defeitos em tudo e em todos, sem perceber os seus próprios defeitos.

O Juiz – Alguém que está sempre a julgar os outros, pelos seus interesses, pelos seus gostos, etc. Tentando sempre convencer/impor que os seus gostos e interesses, são os melhores e os restantes não têm valor.

O “vítima” – Esta pessoa vive-se lamentando e suspirando pelos cantos, devido aos problemas de sua vida. Como se fosse a pessoa com mais problemas. Pede implicitamente que tenham pena dela.

O melindroso – A pessoa que faz tudo para ajudar os outros, um altruísta disfarçado. Pois o objetivo final é ficar com os créditos ou ser valorizado pela ajuda.

O intimidador – Consegue o respeito e admiração, pelo medo e a intimidação. Ele analisa todas as reações e usa-as contra os próprios indivíduos.

O introspetivo – Exageradamente tímida, comunicando pouco com o mundo exterior. Excessivamente reservado, sendo impossível de chegar até ele.

O “Fabrica de Desculpas” –Sempre têm uma resposta, uma desculpa, todas as vezes que comete um erro ou faz algo incorreto.

O Desagradável – Adora chocar os outros com as coisas que diz. O “Falso Frontal”. Deseja ser especial e que as pessoas o vejam como tal, e canaliza a sua agressividade nesse sentido. Muitas vezes dramatizando ou sendo desagradável, apenas para conseguir ser o centro das atenções.

Christiane Osborne propõe outras categorias:

O Derrotista – Não se entusiasma, nada está bom, nem mau. Encolhe os ombros, não tem iniciativa.

O Encostado – No trabalho e em casa, “descarta-se” das responsabilidades e canaliza-as para outras pessoas.

O Espertinho – Sem moral, nem escrúpulos. Não vê a meios para atingir fins. Sobe na carreira à custa de se aproveitar das pessoas à tua volta.

O Queixoso – Vive queixando-se. Nunca esta bem! Impossível de agradar.

O “Mandachuva” – Gosta de ter a primeira e a ultima palavra, estando sempre um passo à frente de todo o mundo.

O trator – Abre o seu caminho pela agressão. Espalha o medo e intimidação por todos à sua volta.

 

E você, conhece alguma pessoa com estas características? Ou você, encaixa-se em alguma?

Temas relacionados: Programação Neurolinguística ou PNL: O que é?; 8 Mecanismos de Defesa; Descodificando o Segredo: Lei da Atração ou Efeito Pigmaleão? ; Cérebro: Masculino Vs Feminino ; NeuroPsicologia: O Cérebro Humano ; NeuroPsicologia: Linguagem ; 8 Verdades sobre o Cérebro; Hipnose ; Psicologia e Meditação: Um Instrumento Complementar ; Aprenda a Meditar em 6 Passos ; Inconsciente: O local das “Verdades”?

Siga-nos no Facebook , no Twitter ou no Google+