Emoção, afinal o que é realmente este processo por vezes incontrolável e sem uma utilidade aparente. Processo que por vezes se opõe à razão, e nos faz errar. Processo capaz de inibir ou mobilizar processos cognitivos. A emoção é essencial ou inútil?

As Emoções estão presentes nos seres humanos, antes mesmo do surgimento do raciocínio e da razão, daí a emoção se sobrepor á razão a maioria das vezes ( Ver Marketing e Psicologia: 6 Pontos para Seduzir o Verdadeiro Decisor). O ser humano é essencialmente emocional. Existem distintas formas de categorizar as emoções, quanto à sua origem, quanto à sua estrutura, quanto à sua complexidade, etc. Porém existe algo unânime, só existem 6 emoções básicas: alegria, tristeza, raiva, medo, surpresa e nojo. Isto é, além de ser as mais básicas ao nível de complexidade, estas 6 emoções, são as únicas que são identificáveis independentemente da cultura, sociedade, personalidade, etc. Logo outras como o ciúme, a inveja, não existem apenas uma forma de as expressar, variando consoante a cultura, personalidade, etc.

A Emoção é inevitável e incontrolável. A Emoção dá origem a determinado comportamento, contudo ambas são processos independentes. Por isso, não podemos controlar as emoções, mas podemos controlar os comportamentos que estas possam dar origem.

A Emoção é fundamental para a motivação e consequentemente para o trabalho e para a aprendizagem. Sem existir uma emoção positiva no aluno ou no funcionário, dificilmente estará motivado para fazer o trabalho ou para aprender (Ver Motivação: Extrínseca Vs IntrínsecaAprendizagem: 3 Regras para uma Estratégia Eficaz ).

A Emoção por vezes antecipa-se ao raciocínio e à consciência (Ver Calcular o seu Tempo de Resposta: Importância e Implicações), são inconscientes e involuntárias, fazendo parte do mecanismo de sobrevivência. As Emoções fazem parte de uma experiencia subjetiva, por isso, varia consoante o sujeito e até mesmo no mesmo sujeito consoante o momento e mais importante alterando a “perspetiva” é possível alterar a emoção ( Ver Como “Reciclar” Sofrimento em 4 Etapas). Logo, isso pode proporcionar-nos uma chave para o bem-estar. Correr pelo dinheiro é muito diferente que correr pela própria vida, o que altera é a emoção e por consequência a motivação, mas alterando radicalmente o desempenho.

De um ponto Cognitivista, as emoções resultam de uma reação perante a realidade individual constituída por uma sequência de conjuntos de estímulos provenientes dos sentidos. Ter medo por exemplo, deve-se a identificar uma situação como perigosa, porém existe diferenças individuais na receção e na interpretação de estímulos, fazendo que a “realidade” de uma pessoa seja diferente da “realidade” de outra.

Todos os animais possuem emoções, contudo apenas os mamíferos possuem sentimentos. Muitas vezes sentimentos e emoções confundem-se, sentimento é algo interno ao sujeito, passível de ser manifestado através de emoções.

Recentemente Goleman defendeu a existência de uma inteligência emocional, considerada por muitos autores um subtipo da inteligência social ( Ver 9 Inteligências de Gardner). Esse facto despoletou uma série de pesquisas, chegando a várias conclusões interessantes, bem como que é fundamental à liderança atual possuir inteligência emocional. A inteligência emocional caracteriza-se por saber gerir emoções, conseguir compreender as emoções nos outros e em si próprio.

Existe um filme interessante que aborda o tema das emoções, da necessidade ou não das mesmas. Equilibrium com Christian Bale.

E para você, as Emoções são importantes?

 

Posts Relacionados: A importância da Psicologia ; Autismo: Conselhos e Características Cérebro: Masculino Vs Feminino ; Birras: 6 Conselhos Úteis; Aprendizagem: 3 Regras para uma Estratégia Eficaz ; NeuroPsicologia: O Cérebro Humano

Siga-nos no Facebook , no Twitter ou no Google+

Autor: Jorge Elói