As Demências são das doenças que mais afetam os idosos. Progressivas, elas aceleram o envelhecer do cérebro. Afetando diretamente o individuo, mas indiretamente todas as pessoas que o rodeiam.

A palavra Demência deriva do Latin, que significa: falta ou diminuição de mente. Esta é caracterizada pela redução progressiva das capacidades cognitivas, completamente ou parcialmente de forma momentânea ou permanente, refletindo-se na perda de autonomia do indivíduo.

Por norma toda e qualquer parte ou área cerebral tem associada uma função (Ver NeuroPsicologia: O Cérebro Humano), logo quando existe uma perda de uma área irá ter reflexos diretos sobre as suas funções cerebrais, principalmente nas fundamentais para um funcionamento normal, tais como a memória, a linguagem e atenção. Capacidades de raciocínio, pensamento abstrato, capacidade artística, etc., embora se perda é menos evidente, pois estas capacidades cognitivas estão implícitas, são extremamente subjetivas, além de que sobrem frequentemente bastantes flutuações, daí a perda ser difícil de detetar.

Visto que o ser humano é mais que a soma das partes e cada capacidade cerebral relaciona-se com muitas outras. Ao perder capacidades cerebrais, as capacidades associadas irão sofrer indiretamente com essa perda. Podendo até alterar a personalidade da pessoa e apresentar traços psicóticos, depressivos, delírios e alucinações.

As demências estão relacionadas com a idade avançada, por norma os sintomas só surgem depois dos 60 anos. Logo, ao aumentar a esperança de vida e o envelhecimento da população vai fazer indiretamente que a frequência relativa de pessoas com demência na população se suba. Este facto pode induzir-nos em erro ao observar os dados geo-estátisticos. Já que os países mais desenvolvidos indicam níveis de demências superiores e continentes com Africa estão quase inexistentes.

Conhece-se como demência toda e qualquer doença progressiva e neuro-degenerativa, afetando principalmente pessoas da 3º idade, com prejuízo funcional, social e profissional. Assim sendo podemos incluir nas Demências:

  • Alzheimer (Ver Alzheimer: Descrição e as 4 Fases da Doença )
  • Parkinson
  • Huntington
  • Creutzfeldt-Jakob (doença das vacas loucas)
  • Pick
  • Demência pelo vírus HIV
  • Demência vascular
  • Demência com corpos de Lewy
  • Síndrome de Korsakoff (demência pelo consumo de álcool, não aceite por todas as classificações)

A maioria das demência não têm cura, pode-se sim minimizar o seu progresso, através de medicamentos e fatores como:

O exercício físico- Estudos indicam que apresentam potencial de melhorar a plasticidade do cérebro, minimizando as perdas de funções cognitivas e por consequência atrasando a doença (Ver Atividade Física: Benefícios Psicológicos ).

Uma dieta adequada – Dietas ricas em vitaminas C, E (antioxidantes) parece diminuir as perdas cognitivas. Por outro lado as pessoas que desenvolvem demências, possuem uma alimentação pobre em cálcio, ferro, zinco, vitamina K,A e ácidos gordos.

Manter-se ativo – Uma vida com compromissos e ativa, ao nível social, intelectual e profissional, revela atrasar as perdas da doença, bem como o seu surgimento, além de que revela prevenir a doença em alguns casos. Isto é, as pessoas ativas, têm menos probabilidade de ter demência e quando a têm, esta desenvolve-se muito mais lentamente que as pessoas “passivas”.

Vida saudável – Evite fumar, ingerir drogas ou álcool, evite alimentos nocivos, pois são fatores de risco. Por outro lado mantenha a sua mente ativa, estude, leia, medite( Ver Aprenda a Meditar em 6 Passos ) , socialize, não se preocupe (a ansiedade é um fator de risco). Um dos fatores praticamente unânime em todas as doenças, é que o nível de escolaridade está inversamente relacionado com o risco de demência, isto é, quanto mais instruída for a pessoa menos risco terá de ter a doença.

Unindo todos os fatores preventivos e “tratadores” é possível minimizar a doença ao extremo, porém muitos desses fatores passam por uma mudança de mentalidade e comportamento o que para muitas pessoas é difícil, para não dizer impossível. Assim sendo: Mude, pela sua saúde!

E você, têm um estilo de vida saudável?

Posts Relacionados: A importância da PsicologiaCérebro: Masculino Vs Feminino ; NeuroPsicologia: O Cérebro Humano; Atividade Física: Benefícios Psicológicos ; Síndrome de Pânico: Causas e Implicações ; Síndrome Burnout: Causas e Implicações ; Paralisia Cerebral: Causas e Implicações ;7 Memórias do Ser Humano ; Aprenda a Meditar em 6 Passos ; Atividade Física: Benefícios Psicológicos

Siga-nos no Facebook , no Twitter ou no Google+